Governo do Amazonas realiza visita técnica para ordenamento turístico do Lago Janauari

Written by Sema Amazonas

Equipes do Estado fazem o levantamento de informações para ordenar uso público da área

O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), está no Lago do Janauari para uma visita técnica, que marca o início das atividades de ordenamento turístico da área. A ação iniciou na terça-feira (23/11) e segue até esta sexta-feira (26/11).

Participam da atividade, em parceria, a Prefeitura de Iranduba (a 27 quilômetros de Manaus), a Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur) e a Fundação Amazônia Sustentável (FAS). O objetivo da ação é realizar o levantamento de informações para o ordenamento do uso público da região (ecoturismo) e a proteção da fauna silvestre da área, segundo conta a técnica de conservação ambiental da Sema, Francisca Pimentel.

“Essa é uma região que, por sua riqueza socioambiental e faunística, sofre enorme pressão de um uso público desordenado, colocando em risco o modus-vivendi de espécies da flora e fauna locais, além de criar ciclos viciosos para animais de relevante interesse turístico, que muitas vezes também são colocados, de forma ilegal, em interação direta com turistas”, afirmou.

De acordo com o presidente da Amazonastur, Sérgio Litaiff Filho, a pasta se faz presente para entender os problemas socioeconômicos da comunidade e, em seguida, poder atuar no ordenamento da região. “Antes de iniciarmos ações que visem a legalização das práticas turísticas pela comunidade é necessário que entendamos quais necessidades levam os moradores a explorarem o turismo irregular. Depois desse levantamento pretendemos realizar uma ação de conscientização sobre temas pertinentes ao turismo legal, para então entrarmos com ordenamento turístico do local”, destacou.

O Lago do Janauari está situado na Área de Proteção Ambiental (APA) da Margem Direita do Rio Negro – setor Puduari-Solimões e faz parte da região de influência do Parque Estadual Rio Negro Setor Norte e da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Rio Negro – todas, Unidades de Conservação Estaduais.

Nesse primeiro momento, a visita técnica chegou às comunidades São Francisco, Vila Nova, Nova Vila, Catalão, Paracuuba, além de percorrer trilhas e lagos da localidade. As equipes têm feito o levantamento socioeconômico, de ecoturismo, e biodiversidade, a fim de reunir informações para um projeto de governança envolvendo a população local.

Foto: Divulgação/Sema