Secretários municipais de Meio Ambiente discutem gestão de recursos hídricos

Written by Sema Amazonas

Principal desafio da região amazônica é conciliar qualidade da água e saneamento básico

 

A Bacia Amazônica é o maior sistema hidrográfico do planeta. Um sistema tão complexo e abundante traz consigo o desafio de sua gestão. Pensando nisso, a Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), proporcionou uma tarde exclusivamente dedicada à tratar do assunto, durante o terceiro dia da 20ª edição do Fórum Permanente das Secretarias Municipais do Meio Ambiente do Amazonas (Fopes), na quarta-feira (06/10).

Neste terceiro dia da programação, que iniciou na segunda-feira (04/10), os secretários de 52 municípios do Amazonas discutiram os desafios da administração pública quanto à manutenção de recursos hídricos.

“Nós tivemos uma palestra muito salutar, em que trocamos experiências e falas sobre a gestão de recursos hídricos, buscando o nivelamento de informação e de conhecimento com nossos secretários”, explicou Izaias Santos, técnico da Assessoria de Recursos Hídricos (Asshid) da Sema.

As palestras, ministradas pelo corpo técnico da Sema, trouxeram aos participantes conceitos para saber diferenciar água de recursos hídricos, e tratou sobre os grandes desafios da administração deste recurso natural.

“Na Amazônia, tudo é desafiador. Nós temos a maior bacia hidrográfica do planeta, e também temos um dos maiores aquíferos subterrâneos do mundo, que é o de Alter do Chão (PA)”, ressalta. “Nós trouxemos para os nossos secretários municipais a importância da água e questões que a permeiam, como saneamento e água potável”, acrescenta.

De acordo com o técnico da Sema, em torno de 80 a 90% dos municípios do Amazonas ainda têm pouca água tratada e quase nenhuma rede de esgoto.

“Foi uma conversa muito proveitosa, juntos somos mais fortes, não temos como realizar essa gestão sozinhos, fazemos com a ajuda de todos os municípios, que são nossos parceiros ímpares. Eles estão juntos conosco nesse grande desafio que é controlar e proteger o maior patrimônio da Amazônia, que são as nossas águas, as nossas florestas”, disse.

Monitoramento – Os participantes também tiveram uma palestra sobre monitoramento ambiental, com o assessor do Núcleo de Geoprocessamento e Gestão de Florestas da Sema, Maycon Castro.

Em sua fala, o servidor destacou que a região  sul e sudeste do país enfrenta neste ano a maior escassez hídrica. O fenômeno se deve por fatores climáticos, em especial, pelo aumento no registro de desmatamento e queimadas na Amazônia.

“Quando combatemos o desmatamento e as queimadas, zelamos pelos recursos hídricos também”, disse o assessor.

Programação – O Fórum segue para os dois últimos dias de programação, que devem ocorrer exclusivamente no auditório da Sema.

Nesta quinta-feira (07/10), a temática será sobre Unidades de Conservação (UC), ordenamento pesqueiro, bem-estar animal  e manejo. Os participantes ainda devem ter um painel especial com o secretário de Qualidade Ambiental do Ministério do Meio Ambiente (MMA), André Luiz França.

O dia de encerramento, na sexta-feira (08/10), será dedicado à eleição da nova diretoria do Fopes e à definição de Câmaras Técnicas.

FOTOS: Divulgação/Sema