Segundo Plano Operativo Anual do projeto Paisagens Sustentáveis da Amazônia é discutido em oficina, em Manaus

Written by Imprensa SDS

O planejamento da segunda etapa do Plano Operativo Anual (POA) do Projeto Paisagens Sustentáveis da Amazônia foi realizado na terça-feira (05/11), durante oficina em Manaus. A iniciativa tem o objetivo de realizar o ciclo de planejamento para o biênio 2020 e 2021 das atividades do projeto pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) e instituições parceiras nas ações de sustentabilidade.

Participam da oficina representantes da Sema, Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), Ministério do Meio Ambiente (MMA) e Conservação Internacional (CI), Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam) e Secretaria de Estado da Produção Rural (Sepror).

Esta é a segunda oficina que tem como metas o apoio à análise do Cadastro Ambiental Rural (CAR); elaboração dos instrumentos do Plano de Regularização Ambiental (PRA); criação de Acordos de Pesca; capacitação de técnicos, produtores, pescadores e extrativistas na Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater); elaboração de planos de negócios para as cadeias produtivas de óleos vegetais, mel de abelha, fitocosméticos e fitofármacos, além de atividades de educação ambiental e apoios à Concessão Florestal no estado.

Para o secretário de Estado do Meio Ambiente, Eduardo Taveira, o projeto viabiliza a análise de como as comunidades rurais, indígenas e tradicionais são impactadas com as políticas públicas de gestão ambiental.

“Esperamos sair desta oficina com o POA consolidado e validado. A Sema é parte de um sistema do meio ambiente, envolvendo um ecossistema de secretarias que trabalham integradas com o mesmo objetivo em comum: o de promover a sustentabilidade dos sistemas de áreas protegidas e desenvolver boas práticas de manejo florestal, além de fortalecer políticas e planos voltados à conservação e à recuperação de áreas degradadas”, destacou o titular da Sema.

Paisagens Sustentáveis da Amazônia – O projeto é uma iniciativa financiada pelo Fundo Global para o Meio Ambiente (no inglês, Global Environment Facility – GEF), coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA), e é parte do Amazon Sustainable Landscapes (ASL), um programa regional voltado especificamente para a Amazônia, envolvendo Brasil, Colômbia e Peru. O Banco Mundial é a agência implementadora do programa e a CI, a agência executora, que tem como diretriz principal a visão integrada do bioma, de modo a promover a conectividade entre os três países.

Os principais objetivos da iniciativa são aumentar as áreas de ecossistemas florestais globalmente relevantes por meio da criação de novas áreas protegidas; consolidar e melhorar a gestão de Unidades de Conservação; aumentar o financiamento para o sistema de áreas protegidas; promover a conectividade e a gestão integrada de áreas protegidas; e promover o desenvolvimento de arranjos produtivos locais e cadeias de valor derivados do uso sustentável da biodiversidade.

Estão entre as principais metas ainda a cadeia produtiva da recuperação da vegetação nativa e o setor de produção de sementes e mudas de espécies nativas; fortalecimento das políticas públicas voltados à proteção e à recuperação da vegetação nativa; e promoção da capacitação e da cooperação regional entre os países integrantes do programa.

FOTOS: Lucyleny Rocha/Sema