Sema representa o Amazonas em audiência pública sobre pesca esportiva, em Brasília

Written by Imprensa SDS

O modelo da política estadual de pesca com bases comunitárias adotada no Governo Amazonino Mendes foi destaque na audiência pública “Pesca como instrumento inteligente a utilização consciente do patrimônio natural brasileiro, de desenvolvimento regional para o Brasil, com geração de renda, inclusão social e proteção do meio ambiente” promovida pela Comissão de Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços da Câmara dos Deputados, em Brasília.

O encontro foi organizado pelo deputado federal de São Paulo, Vinicius Carvalho (PRB) e aconteceu no último dia 4 de dezembro no plenário da Câmara. O Amazonas foi representado pelo coordenador do Núcleo de Pesca da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), Rogério Bessa, que falou sobre suas experiências de desenvolvimento da pesca esportiva na maior vitrine de pesca do mundo – a Amazônia.

De acordo com Bessa, a pesca esportiva é sem dúvida uma nova oportunidade econômica para o País. “É muito gratificante ver que o trabalho que o trabalho de toda uma equipe foi reconhecido pelo parlamento brasileiro, digno de muita alegria para a equipe”, informou.

As medidas ─ Durante a audiência pública, Rogério Bessa apresentou as principais medidas adotadas na gestão do Governador Amazonino Mendes para o fortalecimento da pesca no Amazonas. O primeiro passo foi reunir a cadeia produtiva, os anseios e as dificuldades de ambas as partes, feito por intermédio do 1º Workshop de Pesca Esportiva no Amazonas, onde reuniu aproximadamente um público de mais de 1.000 pessoas em dois dias de evento.

O segundo passo, segundo Bessa, foi elaborar a legislação da atividade de uma maneira participativa entre o poder público e usuários do setor, com o Grupo de Trabalho (GT), que analisou o Decreto Lei nº 22.747/2002, que posteriormente virou um Decreto Estadual 39.125/2018. As medidas colocaram o tucunaré como símbolo da pesca esportiva no Amazonas, criou o selo de pesca, proibiu o transporte do tucunaré e estabeleceu a cota de 30 centímetros em torneios.

Regras ─ A terceira medida do Governo do Amazonas foi envolver as Unidades de Conservação (UCs) na implantação das regras especificas para a prática da pesca. “Com isso foi feito a emissão de autorizações para ingresso de pescadores em UCs, instalação de placas de sinalização, formação de Agentes Ambientais Voluntários (1.540 capacitados), oficinas de capacitação e estímulo ao turismo de base comunitária, estudos da capacidade de rios e lagos, entre outros”, disse Bessa.

O quarto passo foi mostrar a promoção do destino da pesca esportiva, com participação na maior feira de pesca da América Latina “Pesca Trade Show”, participação em feiras internacionais do segmento em conjunto com o Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur), titulo de cidadão do Amazonas ao maior pescador esportivo do país, Nelson Nakamura.

FOTOS: DIVULGAÇÃO/SEMA